top of page
Buscar
  • Foto do escritorOverseas Trading

Série portos marítimos: Santa Catarina, Brasil

Atualizado: 8 de nov. de 2023

Os portos de Santa Catarina são referência para o Brasil. Isso significa que há um impacto direto desses portos na logística e na economia brasileira, já que 70% dos produtos entram e saem do Brasil por via marítima.


Em uma faixa litorânea de 531 km, o estado de Santa Catarina apresenta uma das melhores estruturas portuárias do país, com cinco portos de significativa relevância local e nacional.


Muitas empresas optam pelos portos de Santa Catarina pelo posicionamento estratégico entre o sul e o sudeste, bem como devido aos incentivos fiscais recebidos.


Surgem, no entanto, dúvidas comuns sobre a estrutura desses portos, sobretudo para quem não conhece a realidade catarinense. Neste artigo, vamos mostrar em detalhes algumas das principais características dos portos de Santa Catarina.



Santa Catarina sempre surpreende quando o assunto são seus portos. Com infraestrutura de extrema qualidade e alta contribuição econômica, os portos das cidades catarinenses (em especial, Itajaí) não deixam a desejar.


Os portos de Santa Catarina aparecem entre os melhores portos do Brasil, especialmente porque contam com excelentes infraestruturas e operam com praticamente todo tipo de carga.


Ao todo, são dois portos privados, ou seja, que não pertencem à União e, desde 2013, podem receber cargas de terceiros. Em contrapartida, os outros três portos são operados e mantidos com investimentos governamentais.


Conheça, a seguir, detalhes dos cinco principais portos do Estado:


- Porto de Itajaí

- Porto de Itapoá

- Porto de Navegantes (Portonave)

- Porto de São Francisco do Sul

- Porto de Imbituba


Dados importantes dos portos de Santa Catarina (e porque Itajaí se destaca)


Antes de mais nada, é importante explicar um pouco sobre o ‘sucesso’ dos portos de Santa Catarina.


Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), esse cenário não é novidade no levantamento, já que o Porto de Itajaí, por exemplo, fica alternando entre o 1° e o 2° lugar.


Outro dado importante vem do Índice de Desempenho Ambiental (IDA), no qual aponta também o Porto de Itajaí como o melhor porto público.


Para confirmar ainda mais a qualidade dos portos de Santa Catarina, o Porto de Itapoá, também no estado catarinense, figura como o melhor porto privado.


Capacidade logística e contribuição econômica


Os portos da região trabalham com quase todas as espécies de cargas, sem contar que juntos acumulam mais de 18 milhões de toneladas.


Para se ter uma ideia, cerca de 18% ou mais dos contêineres chegam através dos portos catarinenses.


O Porto de Itapoá também não fica atrás: conforme dados da ANTAQ, Itapoá deixou sua marca ao figurar como um dos 6 maiores portos do Brasil em 2019, movimentando um percentual de 15,92%, que equivale a 735 mil TEUS (contêiner de 20 pés).


Esse retrato comprova o excelente desempenho dos portos de Itajaí e região, ao passo que contribuem para o crescimento econômico do estado, trazendo novas chances de negócio.


Agora sim, vamos ver os detalhes de cada um dos principais portos de Santa Catarina.


Porto de Itajaí



O Brasil é conhecido por ter uma costa extensa, o que favorece a presença de portos em sua extensão. Um desses portos é o Porto de Itajaí. No entanto, o porto está enfrentando um momento difícil atualmente, com uma paralisação causada por questões políticas.


O Porto de Itajaí tem uma importância econômica significativa para a região, sendo uma das principais portas de entrada e saída de produtos e mercadorias. O porto possui um papel importante no comércio internacional, já que recebe e envia produtos para diversos países, como China, Estados Unidos e Uruguai.


No entanto, desde o dia 6 de novembro de 2022, o porto está fechado. A paralisação aconteceu depois que uma medida provisória foi aprovada pelo senado brasileiro, que incluiu Itajaí em um leilão de portos. Essa medida gerou conflitos entre o governo estadual de Santa Catarina e o governo federal, que é quem controla o leilão.


Essa questão acabou afetando a movimentação do porto, já que não há como receber ou enviar mercadorias por ele enquanto estiver fechado. Isso tem causado prejuízos para muitas empresas, que dependem do porto para realizar suas atividades. Além disso, muitos trabalhadores também foram afetados, já que estão sem poder trabalhar.


O Porto de Itajaí SC é um dos principais portos do Brasil e tem um papel fundamental na economia regional e nacional. Entretanto, a atual situação é preocupante, já que a paralisação está afetando negativamente diversos setores e a economia como um todo. É necessário que as autoridades competentes resolvam essa questão o mais rápido possível, para que o porto possa voltar a funcionar normalmente e colaborar com o crescimento econômico do país.


Segundo maior porto do Brasil no quesito contêineres e o principal porto da região, o Porto de Itajaí trabalha com indústria de madeira, eletroeletrônica, agroindústrias, dentre outras áreas.


A contribuição que o Porto de Itajaí traz para seu referido município faz dele um dos melhores portos de Santa Catarina.


Afinal, Itajaí possui o 2° maior PIB de Santa Catarina e sua localização próxima a Balneário Camboriú só acrescenta recursos a quem for morar por lá.


Além disso, detém a 2° maior circulação de contêineres, o que resultou no ganho de várias premiações. Só em 2020, foram movimentados mais de 6 milhões de toneladas.


Marina de Itajaí


A poderosa Marina, a qual se encontra em um grande complexo portuário, faz Itajaí ser o maior porto pesqueiro do Brasil.




Uma vez que se consolidou em uma das marinas mais modernas do país, a Marina Itajaí recebe diariamente turistas e navegantes à procura de passeios e aventuras no seu ambiente náutico.


A marina oferece nada menos que trezentas e cinquenta e cinco vagas molhadas e secas, com uma grande área de convivência para as embarcações.


E se você vai para Itajaí, aí vai mais uma oportunidade de diversão: o local conta com espaço para eventos e uma cozinha com comida internacional.


Para completar, o sistema de gestão ambiental certificou a Marina de Itajaí à certificação ISO 14.001, que atesta a preservação da natureza nas operações.


Porto de Itapoá




Situado entre o norte de Santa Catarina e a metrópole de Curitiba, o Porto de Itapoá, localizado em Itapoá, é hoje um destino certeiro de diversas indústrias.


A maioria dos setores movimentados neste porto são de alimentos como proteínas animais e derivados, madeira, cerâmica, papel, automóveis e suas peças, dentre muitos outros itens.


O complexo portuário de Itapoá também exporta cargas para outras nações, como o vizinho Paraguai, por exemplo, e outros continentes, como Ásia e Europa e América do Norte.


Porto de Navegantes (Portonave)




O Portonave, como é conhecido, fica em Navegantes. Primeiro porto privado do país, fundado em 2007, o Portonave recebe cargas de todo o mundo.


Possui uma área de 400 mil m², com três berços de atracação, além de uma capacidade de 50 mil m² para armazenamento.


O Porto de Navegantes é reconhecido por sua produtividade e ótima prestação de serviços, aliado ao compromisso pelo equilíbrio sustentável do planeta.


Líder no mercado de contêineres. Na verdade, Navegantes é um terminal localizado dentro do porto organizado de Itajaí.


Segundo informações oficiais, neste porto se concentram 59% da movimentação de contêineres do estado. Talvez você tenha chegado até aqui à procura do “Portonave”. Pois, bem: Portonave é justamente o Porto de Navegantes.


Devido à proximidade com o porto de Itajaí, já que ambos estão no Complexo Portuário de Itajaí, é fundamental que as cargas que entram no canal estejam com o código de Portonave. Também é necessário que o navio atraque na margem correta (à esquerda).


A maioria das cargas que chegam à região vão para Navegantes, o que não prejudica em nada a logística terrestre após a descarga dos contêineres, pois o transporte rodoviário é comum aos dois portos do Complexo, além dos custos de deslocamento serem os mesmos.


Porto de São Francisco do Sul




Esse porto é uma associação econômica mista que pertence ao acionista SC Participações e Parcerias.


Como tem a autoridade portuária do respectivo complexo portuário, tem a função de gerir e garantir a infraestrutura das operações do Porto de São Francisco do Sul.


Tem uma administração autônoma, a qual possibilita uma gerência de um terminal particular, pautado na agilidade e eficácia de soluções.


Mais da metade do público portuário do estado catarinense passa pelo Porto de São Francisco do Sul.


Porto de Imbituba




Situado em uma enseada aberta perto da Ponta de Imbituba, o Porto de Imbituba fica distante a 90 km de Florianópolis.


Está ligado à BR-101, o que permite um fácil acesso às demais regiões do Brasil e outros países do Mercosul, dado que essa BR é uma importante rodovia brasileira.


O Porto de Imbituba fica a 286 milhas marítimas de outro grande porto, o de Santos, em SP.


Como vimos, esses são os melhores e principais portos de Santa Catarina, portos esses que são destaque em pesquisas e avaliações de alta relevância.


Vale a pena importar e exportar por Santa Catarina?


Importar e exportar por Santa Catarina pode ser uma estratégia vantajosa para muitas empresas, mas é importante considerar diversos fatores, alguns pontos incluem:


Localização estratégica:

Santa Catarina está situada em uma posição geográfica privilegiada no sul do Brasil, próxima a importantes mercados consumidores, como São Paulo, Rio de Janeiro e países do Mercosul. Isso pode facilitar o transporte de mercadorias e reduzir os custos logísticos.


Infraestrutura portuária e aeroportuária:

O estado conta com portos bem estruturados, como o Porto de Itajaí e o Porto de São Francisco do Sul, que são importantes para o comércio exterior. Além disso, o Aeroporto Internacional de Florianópolis também contribui para a logística de exportação e importação.


Incentivos fiscais:

Santa Catarina possui políticas de incentivos fiscais que podem beneficiar empresas que desejam importar e exportar.


Setores econômicos:

O estado tem uma diversificação econômica significativa, com destaque para os setores de tecnologia, têxtil, alimentos e automotivo, o que pode oferecer oportunidades interessantes para importadores e exportadores.


Custos operacionais:

É essencial calcular os custos envolvidos no processo de importação e exportação, como tarifas aduaneiras, taxas portuárias, custos de transporte e despesas com documentação.


Concorrência e demanda:

Analise a concorrência no setor em que pretende atuar e a demanda tanto no mercado nacional quanto no internacional. Isso pode influenciar a viabilidade do negócio.


Aspectos legais e regulatórios:

É fundamental compreender as normas e regulamentações relacionadas à importação e exportação, tanto no Brasil quanto nos países com os quais pretende fazer negócio.


Capacidade de adaptação:

Esteja preparado para se adaptar a possíveis variações nas condições de mercado, taxas de câmbio e políticas comerciais.


Em resumo, importar e exportar por Santa Catarina pode ser uma opção vantajosa, mas requer planejamento detalhado e análise cuidadosa dos fatores mencionados.


Conte com o apoio de profissionais especializados em comércio exterior e consultores para tomar decisões as certas, conte com a Overseas!


Vem importar conosco!

.:comercial@overseastrading.com.br

.:+55 (48) 3204-9798

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page